Marcel de Souza

Marcel começou a jogar basquete aos 5 anos de idade, mas só como passatempo, influenciado por seu pai. Sério mesmo só em 1968, no Corinthians. No ano seguinte ganhava prêmio de melhor atleta juvenil de São Paulo.


O ano de 1973 foi marcado também pela estréia de Marcel na seleção brasileira. Aos 16 anos de idade ele partia para uma excursão de 10 jogos pelos EUA. Ele entrava na seleção que só abandonou após a Olimpíada de Barcelona, em 1992.


O EC Sírio era a grande sensação do basquete nacional. E foi lá que Marcel deu um novo rumo em sua carreira. Em 1979, a seleção brasileira era composta por jogadores jovens, entre os quais se destacavam Oscar e Marcel. O Sírio, visando a conquista do Mundial resolveu seguir a mesma linha e trouxe o “Mão Santa” para se juntar à equipe, que já tinha Marcel. 1979 foi o ano do Sírio, que perdeu apenas quatro partidas e acabou faturando os títulos Paulista, Brasileiro, Sul-americano e o sonhado Mundial.


O convite para jogar na Itália foi muito comemorado por Marcel. Era a chance de jogar no basquete mais organizado e competitivo do mundo. Ele foi recebido de braços abertos pela torcida do Alno Fabriano e em pouco tempo já era considerado o “salvador da pátria”. Outro time defendido por ele na em terras italianas foi o Indesit Caserta.


No dia 23 de agosto de 1987, o basquete brasileiro viu sua maior conquista de todos os tempos. Era a final do Pan-americano de 1987, em Indianápolis. Após uma partida emocionante, a seleção brasileira, mais uma vez comandada por Oscar e Marcel, derrotou os poderosos donos da casa e faturou a medalha de ouro. Foi o fim de uma Era no basquete dos Estados Unidos, que passaram a incluir jogadores da NBA em sua seleção. Marcel e Oscar comandaram uma virada histórica do Brasil, para desespero das 17 mil pessoas que compareceram ao Market Square Arena. Marcel, nos momentos decisivos, acertou um arremesso de três, deu uma assistência para Oscar e converteu a última cesta. No final, o placar mostrava o milagre: Brasil 120 x 115 Estados Unidos.


Aos 38 anos de idade, Marcel sentia que chegava a hora de abandonar as quadra. Mas, Marcel jamais poderia abandonar as quadra. Partia o jogador e nascia um novo treinador.


Logo que abandonou as quadras, Marcel recebeu um convite para treinar o Guarulhos. Logo depois, uma parceria com Oscar foi tentada, mas não durou muito tempo. Após a experiência, Marcel assumiu o EC Pinheiros, clube no qual atingiu sua maioridade como técnico e conseguiu seus principais resultados.



A palestra

A apresentação se divide em três partes: A carreira de atleta e médico, a definição de inteligência para conquistar seus objetivos e finalmente os meios para alcançá-los.


Alguns tópicos abordados são os seguintes:


Verdade:
 ser você acima de tudo
Exemplos: aprender com os melhores.
Metas: objetivos para se atingir o sucesso
Estudo: aprimoramento de suas qualidades
Treinamento: base para tudo
Identidade: saber quem você é
Crenças: identificar no que você acredita
Fidelidade: manter-se no caminho apesar das dificuldades
Compromisso: submeter-se às dificuldades que possam aparecer
Amor: sentimento de unidade



<< voltar

www.arenasports.com.br - Todos os direitos reservados.
© Copyright 2011 - Design por Arena Sports®
Av São Gabriel 201 Cj 305 - Itaim - São Paulo - SP - Tel (11) 3071-1657